Make Porto Alegre Great Again (MAPAGA?)

Porto Alegre é uma cidade singular. Uma vez um cego abriu a porta do elevador e entrou. Só tinha um problema o elevador não estava lá. Infelizmente, ele caiu de uma altura elevada e morreu. O que a cidade fez para resolver esse problema? Vistorias em todos os elevadores? Investigou prédios e empresas? Não. Nada disso. Criou um projeto de lei que obriga os prédios a terem uma placa com os seguintes dizeres: "antes de entrar, verifique se o elevador está no local". O que, convenhamos, não ajuda em nada quem é cego...

Esse é o jeito de Porto Alegre resolver problemas. E isso explica por que a cidade está como está. Agora o prefeito de Porto Alegre decidiu reduzir o preço da passagem de ônibus. Como fazer esse milagre? Fácil. Cobrar um pedágio para quem vier até Porto Alegre. Sim, é isso mesmo. A ZeroZen não está brincando. É sério. Se o leitor for de outro Estado, vamos dar um tempo até você parar de rir. Pronto! Vamos em frente.

A iniciativa foi batizada de "Transporte Cidadão". São cinco projetos de lei e, segundo a prefeitura da capital, se eles forem aprovados a passagem de ônibus seria de, no máximo, R$ 2,00. Já os estudantes pagariam R$ 1,00. Como nada é de graça nessa vida, todos os usuários do sistema viário de Porto Alegre ajudariam a pagar a conta. Ou seja, se você tem carro, moto ou outro tipo de veículo emplacado em qualquer município que não seja Porto Alegre, mas por um acaso do destino costuma rodar na capital dos gaúchos terá uma surpresa.

O incauto motorista terá de pagar R$ 4,70 por dia para entrar na cidade!! Quem mora na grande Porto Alegre e tem alguma questão comercial (ser fornecedor de alimentos, por exemplo) poderá gastar em 20 dias expressivos R$ 94,00. Apesar do preço salgado do pedágio, impacto da medida na redução da passagem de ônibus seria de R$ 0,50, segundo a própria prefeitura.

O mais incrível é que certos comentaristas da tacanha mídia gaúcha já aderiram a ideia. É o tipo de gente que só não é um perfeito idiota, porque perfeição não existe. Aparentemente, faz sentido cobrar dos "estrangeiros" pelo uso das ruas de Porto Alegre!

E foi nesse instante que o vale transporte, digo, a ficha caiu. Porto Alegre está seguindo os passos dos Estados Unidos. Ou seja, novamente macaquinho vê, macaquinho faz. Vamos isolar de vez a cidade do resto do mundo. Não temos uma Disneylândia com a presença do Mickey para as pessoas visitarem, mas todo mundo que pagar pedágio poderá, pelo menos, ver o pateta...

Só que, se a lei for aprovada, surge um problema. Como fiscalizar os carros provenientes de outras cidades? Por que é certo que alguém nesse momento já está pensando em como fraudar esse pedágio. Possivelmente, alguém já está traçando rotas pelo Rio Guaíba para desembarcar veículos. Ou seja, a cidade perdeu seus flanelinhas, mas ganhou coiotes. A nova profissão terá até sindicato, provavelmente se chamará SINDCU (Sindicato dos Coiotes Urbanos).

Como a prefeitura pode combater essa situação? A ZeroZen, para variar, tem a resposta. É só ampliar o Muro da Mauá. Muro que foi construído, originalmente, para evitar enchentes do rio Guaíba na cidade, que diga-se de passagem é, supostamente, um lago. A obra faria com que ele cercasse toda a cidade, tal e qual o fosso de um castelo medieval. Não é uma época de retrocesso? Porto Alegre, nesse instante, assumiria com folga a vanguarda do atraso.

Se precisar de um slogan para justificar a obra é só largar um Make Porto Alegre Great Again. Depois é só esperar a curtida de Donad Trump ou dos advogados dele, o que vier primeiro...

Da Equipe de Articulistas

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.