Um jogo de Gauchão sem a cara do Gauchão

Grêmio e São Luiz empataram em 2 a 2. Foi um jogo corrido, movimentado, cheio de chances de gols para ambos os lados. Peraí... Desde quando o Gauchão é assim? Cadê aquela retranca implacável? Cadê aquele número de faltas de fazer inveja ao campeonato argentino? Esse foi um jogo de Gauchão sem a cara do Gauchão...

O Grêmio foi até Erechim enfrentar o São Luiz com um time misto. O técnico Renato Portaluppi ficou em Porto Alegre. E isso não é necessariamente errado, pois falta pouco para o confronto para o Independiente del Valle pela Libertadores. E quem estava no comando? O técnico Alexandre Mendes. Ele escalou um time misto com Cortez, Lucas Silva e Victor Ferraz.

O resultado foi um time altamente ofensivo. Mas com um meio de campo alegre e faceiro. Ainda assim, o Grêmio saiu na frente. Aos 10 minutos, Darlan fez longo lançamento e achou Léo Pereira. Ele ganhou a dividida com a zaga na raça e finalizou com categoria.

Mas o São Luiz não acusou o golpe. Muito pelo contrário. Passou a pressionar o Grêmio. Aos 17 minutos veio o empate. Hugo Almeida fez boa jogada pela direita e escorou a bola para Gustavo Xuxa. Ele bateu forte, de primeira. Uma verdadeira patada, sem chances para o goleiro Brenno. E tanto Grêmio quanto São Luiz ainda perderam vários gols antes do final do primeiro tempo.

Por incrível que pareça, a segunda etapa começou de forma frenética. Contudo, o São Luiz foi mais agressivo. Marcou sob pressão e foi realmente superior. Então, aos 13 minutos, veio a virada. Em uma cobrança de escanteio a zaga gremista falhou feio e deixou Paulinho Santos completamente livre para apenas complementar para o gol de Brenno, marcando 2 a 1.

Aí caiu a ficha para o técnico Alexandre Mendes. Ele viu que era hora de mexer no time. Tirou Everton (um dos piores da partida), junto com o volante Victor Bobsin. Quem entrou em campo foram o atacante Léo Chu e Pedro Lucas. Nem precisa dizer que o Grêmio melhorou consideravelmente.

Darlan, de novo, fez outra grande assistência e deixou Léo Chu livre dentro da área. Ele bateu na saída do goleiro do São Luiz, colocando a bola no canto direito. Novo empate. Com um exagerado (para os padrões de um jogo do campeonato gaúcho) placar de 2 a 2.

Até o final do jogo tanto São Luiz como o Grêmio poderiam ter feito mais uns dois ou três gols. Brenno, de novo, fez boas defesas. O que prova que é mais fácil jogar futebol com goleiro (fica a dica, Renato). O resultado foi justo. Com o resultado, o Grêmio permanece na vice-liderança do Estadual, com 14 pontos. Mas, agora, tudo é Gre-nal. O Tricolor encara o Inter, no sábado, às 22h15, na Arena.

Jarbas Schier